ENTREVISTA

NOME: Jair Scremin.
FUNÇÃO: Latoeiro. IDADE: 63 anos.

REALIZADA POR: Eneida Maria Leone de Souza Jabur.
DATA: 28/09/2017.

1) Há quanto tempo você trabalha na Viação Rocio?

Jair Scremin: Desde 23/07/2009, já faz 8 anos.

2) Como foi sua trajetória na Viação Rocio?

J.S: Eu trabalhava na Viação Cidade Sorriso, em Curitiba (de 1997 até 2009), que é uma empresa do mesmo grupo. Já vim para a Viação Rocio como latoeiro.

3) Você já havia trabalhado na função em outro lugar?

J.S: Trabalhei na Auto Viação Glória, como latoeiro. Da Glória, fui para a Itapemirim (trabalhei lá 14 anos) e depois, trabalhei para a Auto Viação Santo Antônio, ficando lá 3 anos e meio. De lá para a Viação Cidade Sorriso e para a Viação Rocio. Na Itapemirim, comecei a atuar como latoeiro mas passei para Encarregado. Nos meus dois empregos seguintes, eu também atuei nessa função.

4) Você se considera um bom profissional? Por quê?

J.S: Eu trabalho há 46 anos, e pra ter conquistado todas as funções que consegui, “alguma coisa” tem de bom. Fui bem elogiado quando atuava como líder.

5) O que você acha que faz a diferença na sua atuação profissional?

J.S.: Eu acredito que seja procurar ajudar e incentivar as pessoas que estão começando, além de ser pontual e procurar qualidade. O serviço envolve muita segurança do passageiro, do usuário. Tem que se trabalhar com qualidade e estar sempre pronto a ajudar qualquer um.

6) O que você mais gosta no seu trabalho?

J.S.: Gosto de trabalhar na Viação Rocio, eu me sinto bem. A maioria dos funcionários gosta de mim, os chefes também… é uma satisfação! Eu também procuro organizar ao máximo minha seção de trabalho.

7) O que você costuma fazer nas horas livres?

J.S.: Fazer um churrasco, sair para passear com minha esposa, ir a Curitiba… E assistir ao futebol, que eu já joguei bastante, mas, por causa da idade, não mais.

8) Qual seu conselho para quem quer se destacar na sua área de atuação?

J.S.: Meu conselho é sempre procurar aprender a ser um profissional correto, fazer o serviço com qualidade e organização. Ah! Não chegar atrasado e usar os EPI’s também.

9) Que princípios você considera importantes?

J.S.: Amizade, companheirismo e família. Eu sou muito ligada a família, unido a meus filhos, netos… Esses são os pontos essenciais.

10) Um pouco de sua história de vida:

J.S.: Nasci em Apucarana, e trabalhei na roça. Vivi com meus pais até os 19 anos. Em 1971, viemos para Curitiba, e eu comecei a trabalhar na Auto Viação Glória (e me casei, em 1975). Tive meu primeiro filho, Jailson, quando eu tinha 20 anos, e tive mais 2 filhos com a minha primeira esposa, o Jaime e Thiago. Já sou separado dela faz 28 anos. Conheci minha segunda esposa, Lenilda, com quem vivo até hoje.  Tivemos 3 filhos: o Douglas, a Thais e o Daniel… e tenho 3 netinhos, 1 menina e 2 meninos. Sempre fui pontual no meu trabalho, e ensinei aos meus filhos a não deixar que ninguém tenha motivos de cobrança, por estar fazendo algo errado. Tenho 4 irmãos, que moram todos em Curitiba. Nós estamos em contato constante, e sempre que possível nos reunimos. Tenho vários amigos, e eu tenho o costume de ser prestativo, pois gosto de ajudar as pessoas. É uma coisa que me deixa feliz. Gosto demais do meu trabalho, desde que comecei a atuar na função de latoeiro, e de atuar na Viação Rocio.

11) Mensagem Final:

J.S.: Para a pessoa de destacar, ela tem que gostar do que faz e respeitar os colegas e amigos. Também deve-se ter gratidão, e ser honesto, pois isto é fundamental.

 “Meu conselho é sempre procurar aprender a ser um profissional correto, fazer o serviço com qualidade e organização… Não chegar atrasado e usar os EPI’s também”.